terça-feira, maio 05, 2015

Reconquiste seu Marido

A vida moderna trouxe muitas dificuldades para o relacionamento familiar: stress, dívidas, traições, brigas, etc. Tudo isso tem minado o romantismo e a harmonia conjugal.

Na maioria das vezes são esposas ou maridos que já não conseguem mais sentir esperança de restauração, e acabam por avistarem apenas o divórcio no fim do túnel. Fiz um apanhado bem prático sobre algumas dicas dos especialistas em relacionamento familiar (especialmente de livros escritos por terapeutas cristãos). Vou iniciar com orientações para a esposa, e posteriormente falo para os maridos (mulheres, não me apedrejem ainda...rsrs). É claro que não somos todos iguais, e talvez os "modelos" sejam diferentes em alguns casos ("toda regra tem uma exceção... inclusive esta"). Mas a experiência tem mostrado que na grande maioria dos homens e mulheres, as mesmas características mentais, emocionais, afetivas, sociais, etc., se repetem.


Quer que seu marido volte a ser o Príncipe da época do namoro (afinal, quem não quer se sentir como uma Kate? rsrs), então analise com carinho os "conselhos" a seguir...

Entendendo a mente masculina

Todos os que atuam na área de terapia familiar são unânimes em dizer que a fonte principal dos problemas conjugais está na grande diferença entre a mente do homem e a mente da mulher. Aprender a conviver com estas diferenças, e entendê-las, é importantíssimo para se manter a harmonia no relacionamento.

O homem pensa de forma prática, concreta, objetiva. Isto quer dizer que o homem tem dificuldades em ver alguns detalhes no lar, que as mulheres enxergam com facilidade. Por exemplo:


- Para o homem, o mais importante na arrumação e escolha dos móveis da sala é que, além da estética, eles tenham um arranjo FUNCIONAL, ou seja, que cumpram sua finalidade. Não importa muito se a cor do sofá está em harmonia com a cor do tapete, ou se o quadro fica melhor na parede branca ou na azul. Já a mulher pensa em tudo isso, e às vezes se ressente porque o marido não elogiou sua grande "habilidade estética" como decoradora.

O homem é "criado" para ser o provedor do lar, ou seja, mesmo na sociedade feminista na qual vivemos hoje, ainda existe uma forte pressão (e sua origem é até bíblica) para que o maior peso das responsabilidades financeiras do lar fique nos ombros do marido. Este é um dos motivos pelos quais têm aumentado os índices de depressão em maridos cujos lares são "sustentados" pelas esposas. Estes homens ficam se sentindo "inúteis", e sua autoestima vai ao chão.

Outra marca da personalidade masculina, que é abominável para a maioria das mulheres, é o fato do homem sentir grande dificuldade em expressar o que sente, preferindo o modelo "conchinha", onde ele se fecha e remoi seus temores, angústias, falhas, etc., preferindo sofrer sozinho do que externar alguma vulnerabilidade. É por isso que é uma verdadeira tortura para um homem aquele momento de "discutir a relação"...rsrs. Enquanto ela quer botar pra fora o que está sentindo, ele prefere se calar e só ouvir, sem falar nada... às vezes explodindo depois, em momentos impróprios.


Esposas, nestas horas em que vocês sentarem para conversar sobre o relacionamento, evitem assumir a postura de "vítima" ou "coitadinha", usando frases do tipo: "você não me ama mais", "nada do que eu faço você gosta", "eu não suporto esta vida humilhante", etc.

Seu marido vai pensar assim: "se não está faltando comida dentro de casa, porque esta mulher está tão reclamona?", "ela deveria era observar a vida dura que outras mulheres levam, para aprender a dar valor ao marido trabalhador e ativo que ela tem".

É ai que surgem os conflitos, pois ela espera que seu marido seja alguém (romântico, carinhoso, solidário, etc.) que ele "acredita" que já é, e até melhor (pois ele é trabalhador, caseiro, não fuma, não bebe, não vai para a farra com os amigos, etc.)!
 
O equilíbrio e a boa harmonia do lar estão exatamente ai: aprenderem, ambos, a conviverem com as diferenças e cederem naquilo que for contribuir para o bem-estar familiar. A esposa sábia vai encontrar meios de, gentil e carinhosamente, mostrar a seu marido o que está faltando para ela se sentir mais feliz e realizada. Se ela partir para o confronto, levantará uma barreira entre os dois.

Seja uma Esposa Sábia, segundo a Palavra de Deus


"A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que procede vergonhosamente é como podridão nos seus ossos" - Prov. 12:4.
"Melhor é morar no canto do eirado do que junto com a mulher rixosa na mesma casa" - Prov. 21:9.
"Melhor é morar numa terra deserta do que com a mulher rixosa e iracunda" - Prov. 21:19.
"O gotejar contínuo no dia de grande chuva e a mulher rixosa são semelhantes" - Prov. 27:15
"Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas jóias. O coração do seu marido confia nela, e não haverá falta de ganho. Ela lhe faz bem e não mal, todos os dias da sua vida. Busca lã e linho e de bom grado trabalha com as mãos. É como o navio mercante: de longe traz o seu pão. É ainda noite, e já se levanta, e dá mantimento à sua casa e a tarefa às suas servas. Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com as rendas do seu trabalho. Cinge os lombos de força e fortalece os braços. Ela percebe que o seu ganho é bom; a sua lâmpada não se apaga de noite. Estende as mãos ao fuso, mãos que pegam na roca. Abre a mão ao aflito; e ainda a estende ao necessitado. (...) Levantam-se seus filhos e lhe chamam ditosa; seu marido a louva, dizendo: Muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas..." - Prov. 31:10-31.

Dicas úteis:
1. Quando seu marido chegar em casa, cansado de um dia de trabalho, não vá logo "despejando" sobre ele os problemas que ocorreram naquele dia. Converse com as crianças para não ficarem gritando e brigando logo que o pai chega em casa. Crie uma atmosfera de "tranquilidade" no seu lar. Faça do seu lar um local de refúgio para seu marido. Assim, ele sempre terá prazer em voltar para casa. Já viu como os barzinhos dos bairros de periferia ficam cheios de homens nas primeiras horas da noite? Por que será?!

2. Ajude seu marido a administrar as despesas do lar. A esposa sábia não fica arranjando novas despesas (dica: muito cuidado com os gastos com telefone, sapatos e roupas!), enquanto o marido fica se estressando para esticar o orçamento e fazer o supermercado, pagar os cheques, contas e demais gastos da família. Quando isso acontece, há uma tendência de o marido pensar que sua única função na família será "trazer dinheiro", e como o "poço" seca todo mês, será mais uma fonte de stress para ele o fato de ter que estar sempre arranjando mais dinheiro para prover as "necessidades". Deixe que ele se sinta amado, respeitado, valorizado... e não apenas o "titular do cartão de crédito/débito".

3. Evite fazer ou dizer aquilo que você já sabe que o seu marido desaprova. Quando a esposa insiste em cometer os mesmos erros pelos quais ele já reclamou, a mensagem que ela está passando para ele é a seguinte: "Eu não me importo com o que você pensa. Eu sou assim e pronto. Você terá que me engolir". Pode chegar um dia em que ele não a queira engolir mais... Já pensou nisso?!

4. Permita que seu marido tenha momentos só "dele", ou seja, aquela hora em que ele gosta de assistir tranquilo a um programa específico (para alguns é o Futebol, para outros pode ser um telejornal, um filme...), ou o momento de ler no escritório, jogar no celular, etc. Devido à grande rotina estressante do trabalho cotidiano, é importante que o marido tenha este momento de "sossego", sem a gritaria dos filhos, o fala-fala da esposa. Isso não quer dizer que seu marido deva ser um "hermitão" dentro de casa. Mas se ele não encontrar estes momentos "só dele" dentro do ambiente familiar, ele então o procurará em outros lugares. Respondendo a pergunta da dica 1, talvez seja por isso que muitos maridos seculares preferem ficar na mesa do bar, conversando com um amigo, do que ir para casa. Seja compreensiva com ele... e você verá o quanto isso vai produzir bons frutos.

5. Você e eu sabemos que seu marido não é infalível (pois ninguém o é), mas não fique lembrando isso a ele a todo instante. Se, por exemplo, ele não consegue consertar a torneira da pia que não para de pingar, não fique com aqueles frases que são punhaladas para a maioria dos maridos: "porque você não chama o encanador, e não admite que não sabe consertar nem ao menos uma torneira?", "pois é, cada macaco no seu galho", "o marido de XYZ conserta todos os problemas domésticos, sem precisar pagar a ninguém para isso". Outro momento que "massacra" o ego do seu marido, é quando vocês saem de carro e ele se perde. Se você ficar todo tempo dizendo para pararem e perguntarem a alguém, ou ficar insinuando que o melhor seria se ele tivesse comprado um mapa, então pode ter certeza que seu marido ficará chateado com você por um bom tempo. Este tipo de comportamento por parte da esposa, é traduzido pelo "sistema operacional" do marido como se fosse uma declaração de incompetência... e isso é FATAL para todo homem.


Quando você exige que seu marido fique pedindo informações na rua, para encontrar algum endereço, por exemplo, ele sente o mesmo que você, esposa, sentiria se ele pedisse para você sair pela rua perguntando a outras mulheres se você está vestida adequadamente, se está muito "gorda", ou se seu cabelo é bonito... Você gostaria dessa "sugestão"? Pense nisso!

6. Se você trabalha fora, ótimo. Mas não deixe de lado TODOS (eu disse "todos") os afazeres domésticos nas mãos das empregadas, e muito menos TODO o cuidado dos filhos pequenos sob a direção de babás. Seu marido espera que você seja a mãe dos filhos dele, e será um grande problema no seu casamento se você deixar TUDO de lado em função da profissão (até Gisele Bündchen teve problemas com isso, lembra?!)... Ah, e  não dê mais importância à opinião do seu chefe do que a do seu marido, viu?!. Pode parecer machista e retrógrado... mas é a realidade... e bíblico!

7. Seu marido só sentirá confiança em abrir-se com você, se ele sentir que você realmente o compreenderá e o apoiará. Se, em algum momento no passado você já compartilhou com outra pessoa (mesmo com "aquela" amiga íntima) uma falha ou fraqueza do seu marido, pode estar certa que DIFICILMENTE ele se sentirá novamente seguro em dividir com você algum problema que esteja enfrentando. E também não haja como um "promotora de justiça" para o seu marido, usando CONTRA ele tudo que ele compartilha com você... rsrs

8. Jamais discuta, contrarie, critique, "resmungue", faça careta, estire a língua, desdém ou repreenda seu marido na presença de outras pessoas, especialmente se forem parentes dele, empregados, irmãos da igreja, ou outras pessoas alheias ao estrito ambiente familiar. Nenhum homem gosta de ser repreendido publicamente por sua esposa, mesmo se ele estiver 100% errado. Este é mais um daqueles "defeitos de fabricação" que todos nós, varões, temos.

9. Trate a família dele da mesma maneira que você gostaria que ele tratasse a sua. Muitas esposas acabam criando rivalidades com a família do marido, desde o início do casamento, e isso se tornará um ponto frágil no relacionamento futuro, uma vez que ele pode ter muita consideração pela primeira família, e não gostará de perceber que você está sempre criticando, ironizando, menosprezando ou desdenhando da família dele.

10. Mantenha acesa a chama do relacionamento sexual com seu marido. É muito importante que ele saiba que você se sente feliz nesta área do casamento. Se alguma coisa não está legal, conversem a respeito, mostre a ele como "satisfazê-la" melhor, e procurem chegar a um denominador comum, juntos. O sexo entre marido e mulher não tem nada de sujo ou imoral, e dentro das quatro paredes vocês são cúmplices perfeitos, mantendo, É CLARO, os limites do respeito, da santidade e da compreensão mútuas, o que evitará a prática de muitos "desvios".


11. Se você gosta de receber elogios, saiba que seu marido também gosta. Procure coisas que ele sabe fazer bem (especialmente com relação ao trabalho, cuidado da casa, do carro, etc.), e faça elogios sinceros de vez em quando. Ele vai gostar de saber que você o admira, e que ele é um provedor útil para a família. Por outro lado, evite criticá-lo quando você discordar de algo que ele tenha feito para agradar os filhos, por exemplo. Se seu marido pensar que você será sempre uma "juíza" ou "promotora", pronta a questioná-lo e condená-lo em tudo, pode ter certeza que ele evitará dividir com você os pequenos detalhes da vida dele.

12. Continue sendo a mesma mulher meiga, doce e amável pela qual ele se apaixonou no namoro. Como o sábio Salomão diz acima (e olha que de mulher ele entendia... tinha 1000... rsrs), nenhum homem gosta de conviver com uma esposa briguenta, encrenqueira e resmungona. Se você mantiver a figura feminina pela qual ele se apaixonou há algum tempo, então pode ter certeza que seu marido retribuirá sendo o "príncipe" pelo qual você se encantou. Às vezes é culpa da própria esposa o fato do "príncipe" ter se tornado um imenso "sapão".


Veja bem...

Não tenho a menor pretensão aqui de ser o dono da verdade nesta área, porque certamente não o sou, e minha "marida" pode testemunhar isso muito bem...rsrs. Mas existe muita boa literatura sobre o relacionamento conjugal, e você deve tirar um tempo para ler a respeito e poder encontrar saídas para melhorar a relação com seu marido.
Não espere que ele mude primeiro... faça sua parte!

Para uma maior compreensão da mente masculina, eu sugiro a você, esposa sábia, a leitura dos seguintes livros:
 

"Ela precisa saber", de Gary Smalley, publicado pela editora Mundo Cristão.  
"Como realmente amar seu marido - 200 maneiras criativas de dizer eu te amo", de H. Norman Wright, publicado pela editora Atos.

Eu sei que muitas esposas vão dizer que os conselhos acima são fruto de uma mente "machista" (rsrs)... Mas eles estão presentes em praticamente todos os livros e "manuais" do bom relacionamento conjugal. Confira, e verás!


Faça uma tentativa... 
Será um bom começo neste seu "curso intensivo" para compreender o seu marido. 
O que você tem a perder, além de um pouco de orgulho?


Veja também: - Reconquista sua esposa
- Seja a mulher dos sonhos do seu marido


24 comentários:

Anônimo disse...

Como seria bom se todas as esposas lessem isso. A começar pela minha..rsrs

carlos disse...

Vou deixar este blog como página de abertura da minha internet, para ver se minha esposa lê.

Antônio LUiz disse...

Pr. Gilson, o senhor resumiu de forma muito prática o que que eu chamaria de "Manual da Boa Esposa". Vou tirar cópias e distribuir com os casais da minha igreja. Não vejo a hora de o senhor colocar também os conselhos para os maridos.

Anônimo disse...

Esselente artigo. Sou mulher e sei o quanto estas dicas são úteis para o relacionamento, especialmente se o marido for "machão" como o meu.rs

Ana Maria, PR disse...

Vou começar a ler este livro que o senhor indicou. hoje mesmo vou procurar na livraria. Tem um para o marido ler também?

Anônimo disse...

Olha pr gilson, desde que comecei a ler seu maravilhoso blog, eu aprendi muita coisa. Mas este texto sobre o papel da esposa no lar me abriu os olhos. Obrigado de coração... acho que o senhor salvou meu casamento. Deus lhe pague!

Neta......RJ disse...

Ou o senhor é muito machista, ou eu preciso mesmo aprender a ser uma boa esposa...haha

Anônimo disse...

Tudo o que disse é verdade e muito util para um bom relacionamento. Mas percebi que falo muito sobre as mulheres e pouco sobre os homens, porque eles tb podem fazer um pouquinho para ajudar no relacionamento. Mas aqui não foi mencionado o que ELES podem e devem fazer.

Anônimo disse...

éh... rs :D Este artigo mecheu com a cabeça da galera!!! rs rs rs :D
Já li este livro, e conheço o que foi escrito pros homens o "Que bom se ele soubesse", Relacionamento é como a religião, conhecer e não colocar em prática não faz sentido algum. É maravilhoso relembrar detalhes pequenos porém importantissimos, e melhor é saber que colocando em prática, seremos valorizadas e amadas mais e mais a cada dia. Deus continue o abençando sempre!!! Abraços
^Â^njinha^

ilka disse...

olá pastor!
estas dicas são excelentes, como lider de lar e família vou copiar e destribuir para as esposas de minha igraja. um abraço

Gutto disse...

Muito bom, gostei muito, se todas as esposas seguissem esses conselhos talvez evitariam conflitos na vida conjugal.

Anônimo disse...

Esse texto me fez pensar, acho que vc vai fazer a continuação né! Já que escreveu "parte I", estarei esperando a "parte II", e espero que fale um pouco sobre como os homens devem ser com as mulheres, já que não vivemos uns sem os outros...e que as mulheres sigam os conselhos, BÍBLICOS;
Um grande abraço Pastor!

Anônimo disse...

eu gostaria que publicasse agora sobree os homens, um manual de bom esposo, se a mulher tem que ficar com os filhos,para o marido poder ler um livro sozinho ter seus momentos e a mulher...,ele toma conta da casa,olha os filhos para ela ter um tempo só dela tambem, para ler um livro .

Anônimo disse...

Pr Gilson, fiquei com dúvida em orientar um amigo, sobre a seguinte questão: quando há uma traição por pensamento, ou quando somente as duas pessoas envolvidas sabem, é necessário dizer para a esposa(o)o fato ou somente a confissão e arrependimento a Deus é o suficiente?

Prof. Gilson Medeiros disse...

Prezado(a) "Anônimo", a decisão de contar ou não contar uma situação como essa dependerá muito da personalidade do cônjuge "traído".

Se a outra parte achar que há como ser sincero, sem desestruturar o relacionamento, a verdade é a melhor opção.

Porém, na minha opinião, se o cônjuge for alguém com um temperamento que não perdoa facilmente, então acredito que o melhor é deixar nas mãos de Deus, e enterrar a questão.

Dra. Tânia M.Mattos disse...

Só agora li esse texto sobre as esposas...muito interessante...Assim como também sobre os esposos...
Sabe o que percebi?No texto sobre as esposas...tem uma pilha de digas que nós mulheres como devemos fazer...Mas o texto sobre os esposos..pouquíisima informações..E Pergunto, será por que vc sendo o homem tem melhor diga para passar as mulheres?? E se fosse uma mulher que descrevesse o texto...será que teria mais digas para os esposos??
Veja bem, tem muito homens machistas, mesmo dentro vida cristã, o que falta mesmo é ensinar a esses ESPOSOS que é exatamente RESPEITAR a mulher...mesmo estando fora de casa ( que bem comum...eles passarem um pouco de limite)...
Seria bom algum mulher cristã descrevesse o texto "O que os esposos sabem e não contam"
Obrigada

Gilson Medeiros disse...

Dra. Tânia, procurei agir com equilíbrio, utilizando apenas orientações de autores consagrados na área de relacionamento familiar.

Mas se puxei a sardinha para o lado dos esposos, vocês vão me dar um desconto, não é mesmo?! rsrs

Talita M disse...

As dicas sao boas e, sem duvida, funcionam. Falta apenas considerar que parte do q eh expressado ai como sendo personalidade masculina ou "defeito de fabricacao" deve ser trabalhado no homem. Se eh defeito, precisa ser consertado. Entao eh errado afirmar q a mulher deve se calar e aceitar esse tipo de comportamento. Homens jamais pararao p pensar em suas falhas se a mulher nao expressar insatisfacao.
Um marido sabio n espera satisfacao incondicional da esposa, ja q isso leva a estagnacao mas esta empenhado em faze-la feliz procurando melhorar e interessado em ouvi-la. Poe isso tantos homens passam a vida toda cometendo os mesmos erros. Acha q n precisa mudar pq foi tirado da mulher o direito de se sentir insatisfeita com algo se seu marido eh fiel e provedor. Foi-se o tempo em q estas eram as únicas categorias levadas em consideracao para classificar um bom marido.
Eh necessario equilibrio, igualdade e flexibilidade de ambos os lados. A mulher n deve abster-se de expressar insatisfacao em areas em q sua necessidade n esta sendo suprida apenas para nao desagradar o marido. E o marido que ama sua esposa DEVE se interessar pelo q a esposa tem a dizer sobre e estar disposto a trabalhar caracteristicas q atrapakham o relacionamento com equilibrio. A preocupacao "se n estiver satisfeito ele vai embora" ou "vai procurar isto ou aquilo" em outro lugar" deve ser MUTUA! Eh absurdo usar o medo das mulheres de serem abandonadas para faze-las adeptas da politica do "ceder sempre".

Gilson Medeiros disse...

Olá, Talita.
Obrigado pelo comentário.

Se as dicas são boas e funcionam, então vamos praticá-las, ok!

Nos próximos dias coloco o texto com dicas para os maridos. Acredito que você também vai gostar.

Um abraço.
Gilson.

Anônimo disse...

Antes de tudo PARABÉNS e que Deus continue abençoando o casamento e a união de vocês!

E o que dizer quando vemos isso acontecer dentro da nossa própria igreja Gilson? Aqui na igreja adventista de brotas, salvador-bahia, por exemplo, já vi casais de adventistas se divorciarem. Inclusive o esposo de um desses casamentos, pediu para sair da igreja, casou novamente (traía a esposa dentro da igreja)e pelo que sei depois que mudou-se para são paulo continuou sendo adventista por lá como se nada tivesse acontecido. Essa informação é verídica (apenas não citarei nomes) e se desejar pode averiguar na igreja adventista de brotas, salvador-bahia, a veracidade da mesma. Não entendo com ele continuou sendo adventista e aceito na igreja em são paulo. Será falta de conhecimento dos fatos ou acobertamento por parte da igreja? Lamentável que em nosso meio ainda presenciemos esse tipo de coisa e comportamento.
Um abraço,
Manoel Santos
manoeljessica@yahoo.com.br

Gilson Medeiros disse...

Caro Manoel, não acredito que esteja havendo "acobertamento" de pecado. O que pode estar acontecendo é que os irmãos de SP não conheçam a história do rapaz que você mencionou.

Um abraço.
Gilson.

Aline Franco disse...

Acabei de deixar um comentário, mas não consegui entrar para me identificar.Estou tentando novamente...

Aline Franco disse...

Lendo os comentários percebi que há alguns homens que gostariam que as suas mulheres lessem o artigo, até falou de estratégias para que a mulher tivesse acesso ao site. Será que não está faltando diálogo entre o casal? Seria legal conversar sobre o problema e buscar solução juntos, seja lendo um artigo, livros, ou conversar com um conselheiro. Seja aberto com a esposa, fale dos sentimentos. Qual mulher não quer reconquistar o marido a cada dia?
Amei ter conhecido esse blog. Ajudou-me muito, a evitar erros. Obrigada! Que Deus continue lhe inspirando para ajudar muitos casais.

Anônimo disse...

Lí e estou encantada!!!!!se todas as esposas que não teem uma boa convivência lessem este artigo, resolveriam muitos dos seus problemas. Uma vez que a maioria dos maridos não tomam a iniciativa de seder. Sedamos nós esposas e veremos como a nossa convivência muda em grande porcentagem!!!!
Me ajudou muito
Obg!!!

Cursos Básico, Médio e Avançado

Ebook 101 Razões